Joaquim Pessoa

Da 182. - Poema do livro Ano Comum





Da 182.

Comprometi-me com os outros mais do que comigo. Escrevo,
faço poemas para os outros e esses poemas são dos outros,
não são meus. A vida, a escrita, são uma espécie de exercício
em que se acredita, ou não. E se acreditar que alguma coisa é
o que não é, então essa coisa que não é passa a ser aquilo que
eu acredito que seja.
E assim, de algum modo, ser ou não ser não é a questão.

in ANO COMUM
(a reeditar em Outubro)

Joaquim Pessoa